Secretária do Estado destaca política de ensino para todos - Embaixada da República de Angola

Ir para o conteúdo

Menu principal

Secretária do Estado destaca política de ensino para todos

Secretária do Estado destaca política de ensino para todos


A secretária do estado da educação para o ensino geral e acção social, Ana Paula Inês, frisou em Mbanza Congo (Zaire), que o acesso à educação e ao ensino constitui um direito fundamental garantido a todos os cidadãos sem discriminação.

A responsável, que falava na abertura do seminário provincial sobre "educação especial e inclusiva" dirigido a professores do ensino geral da província, sublinhou que o estado angolano proíbe qualquer discriminação no ensino em função da raça, sexo, origem social, étnica e religiosa, filiação partidária, assim como do estado físico ou psicológico da pessoa.
Para a secretária do estado, a formação dos professores foi sofrendo transformações ao longo das últimas décadas para a sua adequação às mudanças sociais, advogando, por isso, a criação e adopção de metodologias adequadas a demanda e a realidade actual dos alunos com necessidades educativas especiais, bem como as políticas do executivo para a área da educação.
Apelou, por isso, o engajamento de todos na melhoria dos processos educativos, para garantir-se um atendimento escolar de qualidade, que passa pela formação contínua dos professores, visando o alcance da excelência qualitativa da educação e uma inclusão efectiva e abrangente de todos os cidadãos.
Para Ana Paula Inês, a adopção de novas condições metodológicas requer empenho e determinação de toda a comunidade educativa, frisando que o aperfeiçoamento profissional e humano dos professores e de todos os agentes educativos constitui o primeiro passo.
Acrescentou que todo o processo de mudança deve ser complementado com novos conhecimentos e habilidades, cultura colaborativa, pensamento e acção críticos, activos e comprometidos.
Com a duração de dez dias, o seminário, que conta com a participação de 60 professores, estarão em abordagem temas como "deficiências visual, intelectual e auditivas, sistema braille, linguagem gestual angolana, fundamentos da educação especial/inclusiva, entre outros.
A acção de formação, a primeira do género a decorrer nesta região, está ser dirigida por três formadores ligados ao Instituto Nacional para o Ensino Especial do Ministério da Educação.
A província do Zaire conta apenas com uma escola do ensino especial localizada em Mbanza Congo, que no presente ano lectivo acolha 459 alunos com necessidades educativas especiais.
A região controla 743 alunos com necessidades especiais de aprendizagem.  



Fonte : ANGOP

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal